Nunca Vendeu Maconha

O melhor DJ de São Paulo

Você sabe que é bom

Vem com nós fazer fumaça

No mundodofunk.com

Nunca vendeu maconha

Nunca vendeu maconha

Nós fuma, fuma nunca acaba

Maloqueiro sem limite

Chega em casa na cara de pau

E fala que tá com conjuntivite

Mais desculpa de aleijado é muleta

Mancada é levar um cego pro cinema

Pra bolar vela de sete dias

Haha deu mó problema

E depois de bolado virou fumaça

Subiu pra cuca

Na quarta puxada meu mano

Eu juro que eu vi a Xuxa

Sente o cheiro fica na paz

Garanto ser interessante

Na quinta puxada

Vi a Lady Gaga dançando funk

Que porra é essa

To vendo outra alucinação

Na sexta puxada, vi o Justin Bieber

Beijando a boca de um negão

Na sétima puxada

Meus olhos vermelhos, fizeram Zig-Zag

E eu me vi legalizando

Junto com a Amy Winehouse

Na oitava puxada

Nada mais fazia sentido

Vi a Hebe Camargo correndo pelada

Gritando: Daleste me dá um selinho!

Em cima de um bode colorido

Na nona vi outra coisa estranha

Roberto Carlos cantando

Gosto mais do que lasanha

E nessa hora do nada

Tava o Pica Pau, Bob Marley e o Chaves

Fumando erva venenosa

Do verdinho cannabis

Fiquei sussu de tabela

Não quero mais minha mente sã

Vi o Faustão se virando nos trinta

De calcinha e sutiã

Não aguentei

E dei a décima puxada

Mais não vi alucinação

Porque cai da escada

E la no chão olhando pro teto

Vi a chuva e a lua

A lua era lampada

E as goteiras era chuva

Que loucura de pobre

Pobre louco

Bebi só Red Bull pra amenizar

1 quilo, uma vela de sete dias

Demora uma semana pra acabar

Que loucura de pobre

Pobre louco

Bebi só Red Bull pra amenizar

1 quilo, uma vela de sete dias

Demora uma semana pra acabar

Cada puxada foi uma briza

E cada loucura foi uma tragada

Vela de sete dias

Rendeu 7 mil e 600 puxada

Quem disse que dinheiro

Não cresce em árvore

Nunca vendeu maconha

Vem pro meu mundo

Que eu te ensino a gostar mais do que lasanha

Quem gosta, gosta

Quem não gosta não conhece

O resto é moda, porque foda é

O Yoshi e o Daleste

To tranquilinho

Mais não to sozinho

Com os olhos vermelhinhos

Igual Japoneizinho

Responde pra mim, como é

Que pode uma planta me deixa feliz

Com o corpo anestesiado

Sentado na areia eu fiquei tranquilinho

Pois não é crime

Fica marolando o dia inteiro

Porque o verdadeiro crime

É roubar a briza dos parceiro

E para tudo

Aumenta o volume

Pra disfarça nossa tabela

É chiclete de tutti fruti

Põe a juliet pra ficar chavoso

Ai nós para o baile

Tem rolê, só convocando

Meu Nextel Ferrari

O liga o Daleste, o Bob Marley

Também o Chê Guevara

Faz neblina onde chega

E deixa um rastro aonde passa

Esquadrilha da fumaça

Resussita, o verde manda

Quem disse que dinheiro

Não cresce em árvore

Nunca vendeu maconha

Quem disse que dinheiro

Não cresce em árvore

Nunca vendeu maconha

Vem pro meu mundo

Que eu te ensino a

Gostar mais do que lasanha

Quem gosta, gosta

Quem não gosta não conhece

O Resto é moda por que foda

É o Yoshi e o Daleste

Que disse que dinheiro

Não cresce em árvore

Nunca vendeu maconha

Vem pro meu mundo

Que eu te ensino a

Gostar mais do que lasanha

Quem gosta, gosta

Quem não gosta não conhece

O Resto é moda por que foda

É o Daleste e Yoshi

Na decima primeira puxada

Confesso pra vocês

Eu vi o Klismhan

Lambendo a perna do Klebinho3

E também vi o TH

Com os olhos vermelhinho

Cantando ai se eu te pego

E mandando beijo pro Fezinho

Haha

Nunca vendeu maconha

Nunca vendeu maconha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>