Lobão    

O Homem Bomba (basta!, É o Caralho!!)

Letras Lobão / O Homem Bomba (basta!, É o Caralho!!)

O Homem Bomba (basta!, É o Caralho!!)

Lobão

Mais uma noite que não vai terminar
Mais uma noite no meio do nada
Flashback da vida queimando na veia
É tudo que me resta nessa madrugada

O silêncio escorre morno pela vidraça
E o sangue gelado serpentina no corpo
O pesadelo é uma espécie de passatempo
Enquanto o ódio despeja destroços na alma

E a calmaria na madrugada
Sibila doce feito o vôo da granada
E a calmaria na madrugada
Sibila doce feito o som da ameaça

Mais uma vez outra promessa quebrada
A minha foto vai lembrar minha cara
Mais um momento e a noite me tem pra sempre
É tudo o que me resta nessa madrugada

A guerra é a fé que cega a cor do meu fado
E a carne trêmula é o pavilhão do destino
O desespero é uma espécie de devaneio
Enquanto o ódio devora o que sobrou de um menino


Lobão

O Homem Bomba (basta!, É o Caralho!!)

Lobão

O Homem Bomba (basta!, É o Caralho!!)

Mais uma noite que não vai terminar
Mais uma noite no meio do nada
Flashback da vida queimando na veia
É tudo que me resta nessa madrugada

O silêncio escorre morno pela vidraça
E o sangue gelado serpentina no corpo
O pesadelo é uma espécie de passatempo
Enquanto o ódio despeja destroços na alma

E a calmaria na madrugada
Sibila doce feito o vôo da granada
E a calmaria na madrugada
Sibila doce feito o som da ameaça

Mais uma vez outra promessa quebrada
A minha foto vai lembrar minha cara
Mais um momento e a noite me tem pra sempre
É tudo o que me resta nessa madrugada

A guerra é a fé que cega a cor do meu fado
E a carne trêmula é o pavilhão do destino
O desespero é uma espécie de devaneio
Enquanto o ódio devora o que sobrou de um menino