Limão Com Mel    

Forró da Albertina

Letras Limão Com Mel / Forró da Albertina

Forró da Albertina

Limão Com Mel

É gente fina começando pelas pernas, parece a macaca das cavernas, medo que o diabo tem da cruz, da cruz.

A boca murcha, não tem dente. Ela é bangula.
Se tirar o sutiã, o peito bete na canela.

A bunda é mais seca que o sertão do Ceará, tem bafo de urubu e catinga de gambá, e me chamou pra dançar forró.

Albertina, você é o furacão acabando o tesão, por onde você passa.
Albertina, fique longe de mim, você tem cara de pudim, tem a bochecha inchada.
Sai pra lá bagaçada.


Limão Com Mel

Forró da Albertina

Limão Com Mel

Forró da Albertina

É gente fina começando pelas pernas, parece a macaca das cavernas, medo que o diabo tem da cruz, da cruz.

A boca murcha, não tem dente. Ela é bangula.
Se tirar o sutiã, o peito bete na canela.

A bunda é mais seca que o sertão do Ceará, tem bafo de urubu e catinga de gambá, e me chamou pra dançar forró.

Albertina, você é o furacão acabando o tesão, por onde você passa.
Albertina, fique longe de mim, você tem cara de pudim, tem a bochecha inchada.
Sai pra lá bagaçada.