Lenine    

Seres Estranhos

Letras Lenine / Seres Estranhos

Seres Estranhos

Lenine

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Um simples solta os cachoros
Outro é o anjo da casa
Um traz a marca do zorro
Outro dois pares de asas
Um todo dia é suspenso
Um não tem quem lhe garanta
Esse se fecha em silêncio
Aquele conversa com as plantas
Um é somente apatia
Outro se diz que é um crânio
Esse transpira energia
E aquele urina urânio
Um toca choro na lapa
Outro é de uma ceita cristã
Um é o diabo de capa
Outro é madame satã

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Um já nem fuma nem bebe
Um quase morreu de sede
Um vê programa da hebe
Outro é profeta na rede
Um é o que é sempre escolhido
Outro é o que é mais elegante
Esse cresceu reprimido
Aquele nasceu replicante
Um é aguado e insosso
Outro avoado e brilhante
Esse remoi o caroço
Aquele mastiga diamante
Um tá no fim do caderno
Outro dá início a leitura
Um é a fúria do inferno
Outro eterna ternura

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem


Lenine

Seres Estranhos

Lenine

Seres Estranhos

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Um simples solta os cachoros
Outro é o anjo da casa
Um traz a marca do zorro
Outro dois pares de asas
Um todo dia é suspenso
Um não tem quem lhe garanta
Esse se fecha em silêncio
Aquele conversa com as plantas
Um é somente apatia
Outro se diz que é um crânio
Esse transpira energia
E aquele urina urânio
Um toca choro na lapa
Outro é de uma ceita cristã
Um é o diabo de capa
Outro é madame satã

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Um já nem fuma nem bebe
Um quase morreu de sede
Um vê programa da hebe
Outro é profeta na rede
Um é o que é sempre escolhido
Outro é o que é mais elegante
Esse cresceu reprimido
Aquele nasceu replicante
Um é aguado e insosso
Outro avoado e brilhante
Esse remoi o caroço
Aquele mastiga diamante
Um tá no fim do caderno
Outro dá início a leitura
Um é a fúria do inferno
Outro eterna ternura

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem

Essa cidade tem uns seres estranhos
Que seres tão estranhos essa cidade tem