Lenine    

Respeita Januário

Letras Lenine / Respeita Januário

Respeita Januário

Lenine

Quando eu voltei lá no sertão
Eu quis mangar de Januário
Com meu fole prateado
Só de baixo, cento e vinte, botão preto bem juntinho
Como nêgo empareado
Mas antes de fazer bonito de passagem por Granito
Foram logo me dizendo
De Itaboca à Rancharia, de Salgueiro à Bodocó, Januário é o maior
E foi aí que me falou meio zangado o véi Jacó
Luiz respeita Januário
Luiz respeita Januário
Luiz, tu pode ser famoso, mas teu pai é mais tinhoso
E com ele ninguém vai, Luiz
Respeita os oito baixo de teu pai
Respeita os oito baixo de teu pai


Lenine

Respeita Januário

Lenine

Respeita Januário

Quando eu voltei lá no sertão
Eu quis mangar de Januário
Com meu fole prateado
Só de baixo, cento e vinte, botão preto bem juntinho
Como nêgo empareado
Mas antes de fazer bonito de passagem por Granito
Foram logo me dizendo
De Itaboca à Rancharia, de Salgueiro à Bodocó, Januário é o maior
E foi aí que me falou meio zangado o véi Jacó
Luiz respeita Januário
Luiz respeita Januário
Luiz, tu pode ser famoso, mas teu pai é mais tinhoso
E com ele ninguém vai, Luiz
Respeita os oito baixo de teu pai
Respeita os oito baixo de teu pai