Léa Mendonça    

Moço

Moço

Léa Mendonça

Ei moço!
Não te vejo exposto no véu do templo
Não te vejo parado perdendo tempo
Não te vejo nos bares, nas praças,
Nos becos, nas ruas!
Ei moço!
Não te vejo estampado nas nuvens
Protegendo somente as viúvas
Não te vejo no farol de milha
Mil milhas à frente!
Quiseram impor a minha mente
A imagem de um Cristo sofrido e morto!
Não deixei que pintassem teu rosto
Na minha camisa!
Tu não és supérfulo
Que se encontra em qualquer objeto
Que hoje se usa e depois joga fora
Ou se manda embora!
Para alguns ainda és o "MOÇO"
Para outros és cinzas de um morto,
Mas pra mim que te tenho
Guardado no peito és DEUS!

Coro
Deus de paz, de bondade e justiça,
Que habita em puro coração,
Sendo Espírito Santo Divino,
Ele requer mais consagração!
Deus que consome oferta e holocausto
Que transforma o enfermo em são
Deus humilde, belo em santidade
De verdade é um Deus de Salvação!


Léa Mendonça

Moço

Léa Mendonça

Moço

Ei moço!
Não te vejo exposto no véu do templo
Não te vejo parado perdendo tempo
Não te vejo nos bares, nas praças,
Nos becos, nas ruas!
Ei moço!
Não te vejo estampado nas nuvens
Protegendo somente as viúvas
Não te vejo no farol de milha
Mil milhas à frente!
Quiseram impor a minha mente
A imagem de um Cristo sofrido e morto!
Não deixei que pintassem teu rosto
Na minha camisa!
Tu não és supérfulo
Que se encontra em qualquer objeto
Que hoje se usa e depois joga fora
Ou se manda embora!
Para alguns ainda és o "MOÇO"
Para outros és cinzas de um morto,
Mas pra mim que te tenho
Guardado no peito és DEUS!

Coro
Deus de paz, de bondade e justiça,
Que habita em puro coração,
Sendo Espírito Santo Divino,
Ele requer mais consagração!
Deus que consome oferta e holocausto
Que transforma o enfermo em são
Deus humilde, belo em santidade
De verdade é um Deus de Salvação!