Juanes    

Volcán (Tradução)

Letras Juanes / Volcán (Tradução)

Volcán (Tradução)

Juanes

Volcán

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos. . .

Vengo de la calle de la vida
Voy dejando en cada esquina lo que soy
Ya no creo en lo que dice el hombre
Ya no creo en nada, ya no creo en vos.

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos.

Vengo recogiendo lo que queda
Vengo de la tierra, vengo del sudor
Hermano, padre y Dios de lo profundo
Apaga esta hoguera, apágala por Dios. . .

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos.

Volcán (Tradução)

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...

Venho da rua da vida
Vou deixando em cada esquina o que sou
Já não acredito no que diz o homem
Já não acredito em nada, já não acredito em vocês.

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...

Venho recolhendo o que fica
Venho da terra, venho do suor
Irmão, pai e Deus do profundo
Apaga esta fogueira, apague-a por Deus...

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...


Juanes

Volcán (Tradução)

Juanes

Volcán (Tradução)

Volcán

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos. . .

Vengo de la calle de la vida
Voy dejando en cada esquina lo que soy
Ya no creo en lo que dice el hombre
Ya no creo en nada, ya no creo en vos.

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos.

Vengo recogiendo lo que queda
Vengo de la tierra, vengo del sudor
Hermano, padre y Dios de lo profundo
Apaga esta hoguera, apágala por Dios. . .

En el cielo hay un volcán
Que no estalla solo
Y el infierno es cada vez
Que miro tus ojos.

Volcán (Tradução)

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...

Venho da rua da vida
Vou deixando em cada esquina o que sou
Já não acredito no que diz o homem
Já não acredito em nada, já não acredito em vocês.

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...

Venho recolhendo o que fica
Venho da terra, venho do suor
Irmão, pai e Deus do profundo
Apaga esta fogueira, apague-a por Deus...

No céu há um vulcão
Que não só estala
E o inferno é cada vez
Que olho seus olhos...