Johnny Cash    

O Longo Véu Preto

Letras Johnny Cash / O Longo Véu Preto

O Longo Véu Preto

Johnny Cash

Nossa tradução tem mais linhas que a
versão original, ajude-nos a sincronizar.=) fechar

The Long Black Veil

Ten years ago on a cold dark night,
Someone was killed beneath the town hall lights.
There were few at the scene but they all agreed,
That the slayer who ran looked a lot like me.

She walks these hills, in a long black veil.
She visits my grave when the night winds wail
Nobody knows, nobody sees.
Nobody knows, but me.

The judge said son, what is your aliby,
If you were somewhere else, then you won't have to die.
I spoke not a word, though it ment my life,
I've been in the arms, of my best friends wife.

Now the schaffold see high, and eternity was near.
She stood in the crowd, and shared not a tear.
But sometimes at nights when the cold wind calls
She comes to my grave and she moans on my bones

She walks these hills, in a long black veil.
She visits my grave when the night winds wail.
Nobody knows, nobody sees.
Nobody knows, but me.

O Longo Véu Preto

Dez anos atrás, em uma noite fria e escura
Alguém foi assassinado sob as luzes da Câmara Municipal
Poucas pessoas presenciaram esta cena, mas todas elas concordaram
que o assassino parecia muito comigo
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
O juiz disse: "Filho qual é o seu álibi?"
"Se você esteve em algum outro lugar, estão você não terá que morrer."
Bem, eu não respondi nada, embora isto significasse minha vida
Pois eu estava em New Orleans com a esposa do meu melhor amigo
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
Oh agora, a execução é iminente, a eternidade está próxima
Ela estava na multidão e não derramou uma lágrima sequer
Oh, às vezes à noite, quando os ventos gelados sopram
Em um longo véu preto ela chora sobre meus ossos
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
Ninguém sabe, ninguém vê, ninguém sabe (exceto eu)






Johnny Cash

O Longo Véu Preto

Johnny Cash

O Longo Véu Preto

Nossa tradução tem mais linhas que a
versão original, ajude-nos a sincronizar.=) fechar

The Long Black Veil

Ten years ago on a cold dark night,
Someone was killed beneath the town hall lights.
There were few at the scene but they all agreed,
That the slayer who ran looked a lot like me.

She walks these hills, in a long black veil.
She visits my grave when the night winds wail
Nobody knows, nobody sees.
Nobody knows, but me.

The judge said son, what is your aliby,
If you were somewhere else, then you won't have to die.
I spoke not a word, though it ment my life,
I've been in the arms, of my best friends wife.

Now the schaffold see high, and eternity was near.
She stood in the crowd, and shared not a tear.
But sometimes at nights when the cold wind calls
She comes to my grave and she moans on my bones

She walks these hills, in a long black veil.
She visits my grave when the night winds wail.
Nobody knows, nobody sees.
Nobody knows, but me.

O Longo Véu Preto

Dez anos atrás, em uma noite fria e escura
Alguém foi assassinado sob as luzes da Câmara Municipal
Poucas pessoas presenciaram esta cena, mas todas elas concordaram
que o assassino parecia muito comigo
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
O juiz disse: "Filho qual é o seu álibi?"
"Se você esteve em algum outro lugar, estão você não terá que morrer."
Bem, eu não respondi nada, embora isto significasse minha vida
Pois eu estava em New Orleans com a esposa do meu melhor amigo
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
Oh agora, a execução é iminente, a eternidade está próxima
Ela estava na multidão e não derramou uma lágrima sequer
Oh, às vezes à noite, quando os ventos gelados sopram
Em um longo véu preto ela chora sobre meus ossos
Ela caminha por estes montes em um longo véu preto
Ela visita minha sepultura quando os ventos da noite uivam
Ninguém sabe, ninguém vê
Ninguém sabe (exceto eu)
Ninguém sabe, ninguém vê, ninguém sabe (exceto eu)