Johnny Cash    

O Homem Que Não Conseguia Chorar

Letras Johnny Cash / O Homem Que Não Conseguia Chorar

O Homem Que Não Conseguia Chorar

Johnny Cash

The Man Who Couldn't Cry

There once was a man who just couldn't cry
He hadn't cried for years and for years
Napalmed babies and the movie love story
For instance could not produce tears
As a child he had cried as all children will
Then at some point his tear ducts ran dry
He grew to be a man, the feces hit the fan
Things got bad, but he couldn't cry

His dog was run over, his wife up and left him
And after that he got sacked from his job
Lost his arm in the war, was laughed at by a whore
Ah, but sill not a sniffle or sob

His novel was refused, his movie was panned
And his big broadway show was a flop

He got sent off to jail; you guessed it, no bail
Oh, but still not a dribble or drop

In jail he was beaten, bullied and buggered
And made to make license plates
Water and bread was all he was fed
But not once did a tear stain his face

Doctors were called in, scientists, too
Theologians were last and practically least

They all agreed sure enough; this was sure no cream puff
But in fact an insensitive beast

He was removed from jail and placed in a place
For the insensitive and the insane
He played lots of chess and made lots of friends
And he wept every time it would rain

Once it rained forty days and it rained forty nights
And he cried and he cried and he cried and he cried

On the forty-first day, he passed away
He just dehydrated and died

Well, he went up to heaven, located his dog
Not only that, but he rejoined his arm
Down below, all the critics, they loot it all back
Cancer robbed the whore of her charm

His ex-wife died of stretch marks, his ex-employer went broke
The theologians were finally found out

Right down to the ground, that old jail house burned down
The earth suffered perpetual drought

O Homem Que Não Conseguia Chorar

Era uma vez um homem que não conseguia chorar
Ele não tinha chorado durante anos e anos
Jogou napalm em bebês, e em filmes com histórias de amor
Por exemplo, não conseguia produzir lágrimas
Quando era criança, ele tinha chorado como todas as crianças
Então, em algum ponto os canais lacrimais secaram
Ele cresceu para ser um homem, fezes voaram no ventilador
As coisas ficaram ruins, mas ele não conseguia chorar

Seu cão foi atropelado, sua esposa o deixou
E depois ele foi demitido de seu emprego
Perdeu seu braço na guerra, uma prostituta riu dele
Ah, mas ainda nenhum um espirro ou soluço

Seu romance foi recusado, seu filme foi muito criticado
E o seu show da broadway foi um fracasso

Ele foi mandado para a prisão, você adivinhou, sem fiança
Ah, mas as lágrimas não driblaram nem caíram

Na prisão ele foi espancado, maltratado e arruinado
E o mandaram fazer placas de carros
Água e pão era tudo o que ele comeu
Mas nada fez uma lágrima manchar seu rosto

Médicos foram chamados, cientistas também
Os teólogos foram os últimos, e praticamente os menos importantes

Todos concordaram com certeza, que ele não era nenhum maria-mole
Mas, na verdade um monstro insensível

Ele foi retirado da prisão e colocado em um lugar
Para os insensíveis e os insanos
Ele jogou muito xadrez e fiz muitos amigos
E ele chorava cada vez que chovesse

Uma vez choveu durante quarenta dias e quarenta noites
E ele chorou e chorou e chorou e chorou

No quadragésimo primeiro dia, ele faleceu
Ele apenas se desidratou e morreu

Bem, ele subiu ao céu, achou seu cachorro
Não só isso, mas ele recolocou o braço
Lá em baixo, todos os críticos mudaram de opinião
O câncer consumiu a charmosa prostituta

Sua ex-mulher morreu de estrias, seu ex-chefe faliu
Os teólogos foram descobertos

Direito para o chão, aquela antiga cadeia incendiou
A terra ficou seca pra sempre


Johnny Cash

O Homem Que Não Conseguia Chorar

Johnny Cash

O Homem Que Não Conseguia Chorar

The Man Who Couldn't Cry

There once was a man who just couldn't cry
He hadn't cried for years and for years
Napalmed babies and the movie love story
For instance could not produce tears
As a child he had cried as all children will
Then at some point his tear ducts ran dry
He grew to be a man, the feces hit the fan
Things got bad, but he couldn't cry

His dog was run over, his wife up and left him
And after that he got sacked from his job
Lost his arm in the war, was laughed at by a whore
Ah, but sill not a sniffle or sob

His novel was refused, his movie was panned
And his big broadway show was a flop

He got sent off to jail; you guessed it, no bail
Oh, but still not a dribble or drop

In jail he was beaten, bullied and buggered
And made to make license plates
Water and bread was all he was fed
But not once did a tear stain his face

Doctors were called in, scientists, too
Theologians were last and practically least

They all agreed sure enough; this was sure no cream puff
But in fact an insensitive beast

He was removed from jail and placed in a place
For the insensitive and the insane
He played lots of chess and made lots of friends
And he wept every time it would rain

Once it rained forty days and it rained forty nights
And he cried and he cried and he cried and he cried

On the forty-first day, he passed away
He just dehydrated and died

Well, he went up to heaven, located his dog
Not only that, but he rejoined his arm
Down below, all the critics, they loot it all back
Cancer robbed the whore of her charm

His ex-wife died of stretch marks, his ex-employer went broke
The theologians were finally found out

Right down to the ground, that old jail house burned down
The earth suffered perpetual drought

O Homem Que Não Conseguia Chorar

Era uma vez um homem que não conseguia chorar
Ele não tinha chorado durante anos e anos
Jogou napalm em bebês, e em filmes com histórias de amor
Por exemplo, não conseguia produzir lágrimas
Quando era criança, ele tinha chorado como todas as crianças
Então, em algum ponto os canais lacrimais secaram
Ele cresceu para ser um homem, fezes voaram no ventilador
As coisas ficaram ruins, mas ele não conseguia chorar

Seu cão foi atropelado, sua esposa o deixou
E depois ele foi demitido de seu emprego
Perdeu seu braço na guerra, uma prostituta riu dele
Ah, mas ainda nenhum um espirro ou soluço

Seu romance foi recusado, seu filme foi muito criticado
E o seu show da broadway foi um fracasso

Ele foi mandado para a prisão, você adivinhou, sem fiança
Ah, mas as lágrimas não driblaram nem caíram

Na prisão ele foi espancado, maltratado e arruinado
E o mandaram fazer placas de carros
Água e pão era tudo o que ele comeu
Mas nada fez uma lágrima manchar seu rosto

Médicos foram chamados, cientistas também
Os teólogos foram os últimos, e praticamente os menos importantes

Todos concordaram com certeza, que ele não era nenhum maria-mole
Mas, na verdade um monstro insensível

Ele foi retirado da prisão e colocado em um lugar
Para os insensíveis e os insanos
Ele jogou muito xadrez e fiz muitos amigos
E ele chorava cada vez que chovesse

Uma vez choveu durante quarenta dias e quarenta noites
E ele chorou e chorou e chorou e chorou

No quadragésimo primeiro dia, ele faleceu
Ele apenas se desidratou e morreu

Bem, ele subiu ao céu, achou seu cachorro
Não só isso, mas ele recolocou o braço
Lá em baixo, todos os críticos mudaram de opinião
O câncer consumiu a charmosa prostituta

Sua ex-mulher morreu de estrias, seu ex-chefe faliu
Os teólogos foram descobertos

Direito para o chão, aquela antiga cadeia incendiou
A terra ficou seca pra sempre