John Lennon    

Alone Again (naturally)

Letras John Lennon / Alone Again (naturally)

Alone Again (naturally)

John Lennon

Daqui a pouco tempo
Se eu não estiver me sentindo tão mal-humorado
Eu prometi a mim mesmo, me tratar
E visitar uma torre próxima
E subindo até o topo,
me jogaria de lá,
Numa tentativa de, esclarecer para quem quer que seja,
Como é quando se está despadaçado,
Deixado na mão
Numa igreja com pessoas dizendo,
Meu Deus, isso é difícil, ela o levantou,
Não tem sentido n´s permanecermos
Eu posso também ir para casa
pois eu fiz por conta própria,
Sozinho novamente, naturalmente.

E pensar que até ontem,
eu era feliz, esperto e alegre
com expectativas, e quem não faria,
o papel que eu estava prester a desempenhar.
Mas como para me nocautear,
a realidade surgiu
e sem muita coisa, como um mero toque,
me cortou em pequenos pedaços,
me deixando na dúvida, tudo sobre Deus e sua piedade,
Oh, se Ele realmente existe
porquê me abandonou?
E na hora que preciso,
eu estou, de fato
Sozinho novamente, naturalmente.

Me parece que há mais corações
partidos no mundo, do que se pode consertar,
Deixados desamparados, o que fazemos?
O que fazemos?

Agora, olhando para os anos que se passaram,
e o que mais surgir,
Eu lembro eu chorei quando meu pai morreu,
Nunca desejando esconder as lágrimas.
Aos sessenta e cinco anos,
minha mãe, que Deus guarde sua alma
Não conseguia entender porque o único homem
que ela já amou tinha sido levado
A deixando para começar, com um coração tão profundamente magoado,
Apesar do meu estímulo
Nenhuma palavra jamais foi dita.
E quando ela morreu,
eu chorei e chorei o dia todo
Sozinho novamente, naturalmente.


John Lennon

Alone Again (naturally)

John Lennon

Alone Again (naturally)

Daqui a pouco tempo
Se eu não estiver me sentindo tão mal-humorado
Eu prometi a mim mesmo, me tratar
E visitar uma torre próxima
E subindo até o topo,
me jogaria de lá,
Numa tentativa de, esclarecer para quem quer que seja,
Como é quando se está despadaçado,
Deixado na mão
Numa igreja com pessoas dizendo,
Meu Deus, isso é difícil, ela o levantou,
Não tem sentido n´s permanecermos
Eu posso também ir para casa
pois eu fiz por conta própria,
Sozinho novamente, naturalmente.

E pensar que até ontem,
eu era feliz, esperto e alegre
com expectativas, e quem não faria,
o papel que eu estava prester a desempenhar.
Mas como para me nocautear,
a realidade surgiu
e sem muita coisa, como um mero toque,
me cortou em pequenos pedaços,
me deixando na dúvida, tudo sobre Deus e sua piedade,
Oh, se Ele realmente existe
porquê me abandonou?
E na hora que preciso,
eu estou, de fato
Sozinho novamente, naturalmente.

Me parece que há mais corações
partidos no mundo, do que se pode consertar,
Deixados desamparados, o que fazemos?
O que fazemos?

Agora, olhando para os anos que se passaram,
e o que mais surgir,
Eu lembro eu chorei quando meu pai morreu,
Nunca desejando esconder as lágrimas.
Aos sessenta e cinco anos,
minha mãe, que Deus guarde sua alma
Não conseguia entender porque o único homem
que ela já amou tinha sido levado
A deixando para começar, com um coração tão profundamente magoado,
Apesar do meu estímulo
Nenhuma palavra jamais foi dita.
E quando ela morreu,
eu chorei e chorei o dia todo
Sozinho novamente, naturalmente.