João Mineiro e Marciano    

Triste Abandono

Triste Abandono

João Mineiro e Marciano

Deixa que te fale, essa hora triste
Quando não existe mais teu grande amor
Desde que te foste, desde que partiste
Tu me destruíste em todo o meu vigor

Já não sou mais nada, sou uma folha morta
Nada me conforta, nada me compraz
Quando foste embora do meu doce abrigo
Também foi contigo, toda a minha paz

Esta é a dolorosa, hora do abandono
Já não tenho sono, já nem sei querer
No silêncio escuro do meu quarto pobre
Já ninguém descobre, sombras de prazer

Não estais comigo, mas deixou-me n`alma
Que não tem mais calma, funda cicatriz
És a mocidade cheia de vigor
E sem teu amor, sou um infeliz.


João Mineiro e Marciano

Triste Abandono

João Mineiro e Marciano

Triste Abandono

Deixa que te fale, essa hora triste
Quando não existe mais teu grande amor
Desde que te foste, desde que partiste
Tu me destruíste em todo o meu vigor

Já não sou mais nada, sou uma folha morta
Nada me conforta, nada me compraz
Quando foste embora do meu doce abrigo
Também foi contigo, toda a minha paz

Esta é a dolorosa, hora do abandono
Já não tenho sono, já nem sei querer
No silêncio escuro do meu quarto pobre
Já ninguém descobre, sombras de prazer

Não estais comigo, mas deixou-me n`alma
Que não tem mais calma, funda cicatriz
És a mocidade cheia de vigor
E sem teu amor, sou um infeliz.