João Mineiro e Marciano    

Ser Mulher

Ser Mulher

João Mineiro e Marciano

Meu dia começa em sua boca
Bem cedo ela tem que me beijar
E enquanto prepara minha roupa
Ouço sua voz a me falar
Levanta meu bem não perca a hora
Lá fora o dia já se fez
Com seu jeito de mulher amante
Lá no quarto espera algum instante
Com medo que eu durma outra vez.

Ser mulher desde cedo até o dia se esconder
Em contar que a noite afora sua boca
Me concede força extra pra viver
Minha mulher ela tudo que faz por que me quer
Suas mãos tão delicadas me dominam
Simplesmente ela sabe ser mulher.

Meu dia termina em sua boca
Preocupada pensa em me cobrir
Depois de dar amor descansa um pouco
Me beija e vira pra dormir.
Até de manhã café na cama
As coisas vão se repetir
Pontualmente eu terei seus cuidados
Que me deixam tão mal acostumado
Com tanta mordomia sobre mim.


João Mineiro e Marciano

Ser Mulher

João Mineiro e Marciano

Ser Mulher

Meu dia começa em sua boca
Bem cedo ela tem que me beijar
E enquanto prepara minha roupa
Ouço sua voz a me falar
Levanta meu bem não perca a hora
Lá fora o dia já se fez
Com seu jeito de mulher amante
Lá no quarto espera algum instante
Com medo que eu durma outra vez.

Ser mulher desde cedo até o dia se esconder
Em contar que a noite afora sua boca
Me concede força extra pra viver
Minha mulher ela tudo que faz por que me quer
Suas mãos tão delicadas me dominam
Simplesmente ela sabe ser mulher.

Meu dia termina em sua boca
Preocupada pensa em me cobrir
Depois de dar amor descansa um pouco
Me beija e vira pra dormir.
Até de manhã café na cama
As coisas vão se repetir
Pontualmente eu terei seus cuidados
Que me deixam tão mal acostumado
Com tanta mordomia sobre mim.