João Mineiro e Marciano    

Mesa Reservada

Mesa Reservada

João Mineiro e Marciano

Eu faço como faz qualquer boêmio
Bebendo pra esquecer minha tristeza
Também canto no bar desafinado
Acompanhado o ritmo da mesa.
Com a caixa de fósforo na mão
Maestro das perdidas ilusões
Você que inspirou-se na bebida
Minhas noites mal dormidas madrugadas de canções.

O copo quero ter sempre a meu lado
Enquanto não tiver aquele alguém
Que importa retornar par casa cedo
Aqui no bar sou mais alegre sem meu bem.

Existe uma mesa reservada
Aquela lá no canto é a minha
Eu sou bem recebido quando chego
Um verdadeiro rei sem rainha
Assim começa noite outra vez
É mais uma jornada par esquecer
Começa as canções desafinadas
Do cantor das madrugadas e das noites sem você.


João Mineiro e Marciano

Mesa Reservada

João Mineiro e Marciano

Mesa Reservada

Eu faço como faz qualquer boêmio
Bebendo pra esquecer minha tristeza
Também canto no bar desafinado
Acompanhado o ritmo da mesa.
Com a caixa de fósforo na mão
Maestro das perdidas ilusões
Você que inspirou-se na bebida
Minhas noites mal dormidas madrugadas de canções.

O copo quero ter sempre a meu lado
Enquanto não tiver aquele alguém
Que importa retornar par casa cedo
Aqui no bar sou mais alegre sem meu bem.

Existe uma mesa reservada
Aquela lá no canto é a minha
Eu sou bem recebido quando chego
Um verdadeiro rei sem rainha
Assim começa noite outra vez
É mais uma jornada par esquecer
Começa as canções desafinadas
Do cantor das madrugadas e das noites sem você.