João Mineiro e Marciano    

Direito De Amar

Direito De Amar

João Mineiro e Marciano

Ontem mais uma vez nos despedimos
Mais uma vez nós sentimos a tristeza de partir..!
Ontem naquele beijo derradeiro
Vendo sob o nevoeiro a aurora surgir.
Nós dois, nossos destinos compreendemos
Um sem o outro não vivemos não adianta insistir.

Se estou distante você chora
Diz a todos que me adora e não vive mais sem mim
Distante também choro de amargura
Ja nas margens da loucura no começo do meu fim.

Anjo que horas lindas nós vivemos
Só nos dois compreendemos nossa historia singular
Anjo, você me entende, eu a entendo
Deixe o mundo remoendo fale, quem quiser falar.
Pra nós tudo será grande mentira
O próprio mundo não nos tira o direito de amar.


João Mineiro e Marciano

Direito De Amar

João Mineiro e Marciano

Direito De Amar

Ontem mais uma vez nos despedimos
Mais uma vez nós sentimos a tristeza de partir..!
Ontem naquele beijo derradeiro
Vendo sob o nevoeiro a aurora surgir.
Nós dois, nossos destinos compreendemos
Um sem o outro não vivemos não adianta insistir.

Se estou distante você chora
Diz a todos que me adora e não vive mais sem mim
Distante também choro de amargura
Ja nas margens da loucura no começo do meu fim.

Anjo que horas lindas nós vivemos
Só nos dois compreendemos nossa historia singular
Anjo, você me entende, eu a entendo
Deixe o mundo remoendo fale, quem quiser falar.
Pra nós tudo será grande mentira
O próprio mundo não nos tira o direito de amar.