João Mineiro e Marciano    

Cena Íntima

Cena Íntima

João Mineiro e Marciano

Antes do sono profundo nosso amo acontece
Nunca em dia nenhum me cansei de você
E pela atitude quando está comigo
Sinto que ainda eu sou seu eterno querer.
Coisas que não poso falar entre nós se sucedem
Que pertencendo a nós dois se tronam segredos
Ninguém deve saber para nós interessa
Coisas que obrigam nós dois a deitarmos tão cedo.

Cena intima, sem tempo esquecemos de tudo
Por que nesse instante só o amor se exibe
Cena intima, em segredos de um quarto transado
Em trajes tão adequados que a noite aconselha e o dia proíbe.

Antes de perder o sentido nós quase morremos
Antes que o sono domine um enorme cansaço
Numa viagem tão curta percorremos tanto
Sinto voar ao além sem sair dos seus braços.
Coisas que apenas o amor pode dar encontramos
Ilimitada se trona e ainda são poucas
Pelo que é nosso amor todo tempo é pequeno
Nos desejamos bem mais só de unirmos as bocas.


João Mineiro e Marciano

Cena Íntima

João Mineiro e Marciano

Cena Íntima

Antes do sono profundo nosso amo acontece
Nunca em dia nenhum me cansei de você
E pela atitude quando está comigo
Sinto que ainda eu sou seu eterno querer.
Coisas que não poso falar entre nós se sucedem
Que pertencendo a nós dois se tronam segredos
Ninguém deve saber para nós interessa
Coisas que obrigam nós dois a deitarmos tão cedo.

Cena intima, sem tempo esquecemos de tudo
Por que nesse instante só o amor se exibe
Cena intima, em segredos de um quarto transado
Em trajes tão adequados que a noite aconselha e o dia proíbe.

Antes de perder o sentido nós quase morremos
Antes que o sono domine um enorme cansaço
Numa viagem tão curta percorremos tanto
Sinto voar ao além sem sair dos seus braços.
Coisas que apenas o amor pode dar encontramos
Ilimitada se trona e ainda são poucas
Pelo que é nosso amor todo tempo é pequeno
Nos desejamos bem mais só de unirmos as bocas.