João Mineiro e Marciano    

Cem Anos

Cem Anos

João Mineiro e Marciano

Hoje eu estou muito triste
Que me importa o romper da aurora
Se você não está mais comigo
como nos bons tempos de outrora.
Eu lamento estas horas difíceis
O silencio é o maior inimigo
Madrugadas inteiras tentando
Esquecê-la, porem não consigo.

Para esquecer você preciso de cem anos, até mais;
Como é muito tempo pra viver não vou esquecer jamais.

Uma só palavra me disse
Pra encerrar nosso amor num momento
Disse adeus só findou nosso encontro
Mas não apagou meu sentimento.
Mesmo assim aceitei seu adeus
Que fazer, foi sua vontade,
Nunca mais esqueci do seu beijo
Nunca mais me livrei da saudade.


João Mineiro e Marciano

Cem Anos

João Mineiro e Marciano

Cem Anos

Hoje eu estou muito triste
Que me importa o romper da aurora
Se você não está mais comigo
como nos bons tempos de outrora.
Eu lamento estas horas difíceis
O silencio é o maior inimigo
Madrugadas inteiras tentando
Esquecê-la, porem não consigo.

Para esquecer você preciso de cem anos, até mais;
Como é muito tempo pra viver não vou esquecer jamais.

Uma só palavra me disse
Pra encerrar nosso amor num momento
Disse adeus só findou nosso encontro
Mas não apagou meu sentimento.
Mesmo assim aceitei seu adeus
Que fazer, foi sua vontade,
Nunca mais esqueci do seu beijo
Nunca mais me livrei da saudade.