Joćo Bosco    

Sai, Azar!

Letras Joćo Bosco / Sai, Azar!

Sai, Azar!

Joćo Bosco

Na quina
Da quadra
O terno
Dos azes
De ferro
Reis do baralho
Em cruz.

Batendo
Na incerta
Afim
De fazer
Nźgo sete
Ir de calēćo
Pra jesus.

Azar
A mćo da ronda quer cortar
Mais um
Por fora
Bagaēo
Marginal
Um dois de paus
Coringa...

Mas ginga uma pipa no céu
Enorme, cor de prata
Estoura um foguete
Um relāmpago
Embaralha as velhas cartas...
O sete se toca com a pipa
E arma pras figuras
Bote na pendura:
Encuca peruca
Enfia o da missa
Da "minha comadre"
A dama é o trunfo
E ta pro que der
Fechada nas copas
Se manda do jogo
No blefe do ano:
O sete fugiu de "porēćo mulher".


Joćo Bosco

Sai, Azar!

Joćo Bosco

Sai, Azar!

Na quina
Da quadra
O terno
Dos azes
De ferro
Reis do baralho
Em cruz.

Batendo
Na incerta
Afim
De fazer
Nźgo sete
Ir de calēćo
Pra jesus.

Azar
A mćo da ronda quer cortar
Mais um
Por fora
Bagaēo
Marginal
Um dois de paus
Coringa...

Mas ginga uma pipa no céu
Enorme, cor de prata
Estoura um foguete
Um relāmpago
Embaralha as velhas cartas...
O sete se toca com a pipa
E arma pras figuras
Bote na pendura:
Encuca peruca
Enfia o da missa
Da "minha comadre"
A dama é o trunfo
E ta pro que der
Fechada nas copas
Se manda do jogo
No blefe do ano:
O sete fugiu de "porēćo mulher".