João Bosco    

Querido Diário

Letras João Bosco / Querido Diário

Querido Diário

João Bosco

Confesso, querido diário,
essa mulher me convulsiona
o ar de mártir no calvário
dentro da bacanal romana.

Garanto, querido diário,
que atrás da leve hipocondria
convive a hóstia de um sacrário
com o fogo da ninfomania.
(hum...)

Hoje, acordei
tomei café
me masturbei
comprei o jornal
fiz a fé no bicho
pichei o governo
me senti quadrado
fui ao analista
cantei babalu
mais fora de esquadro
do que esquerdista
no Grajaú.

E o tempo todo, meu diário,
pensava nela com amargura.
O arquipélago das sardas
nas costas nuas, que loucura!

Constato, querido diário:
muito pior do que esquecê-la
é encontrá-la pelas ruas
dizer: - olá, prazer em vê-la...


João Bosco

Querido Diário

João Bosco

Querido Diário

Confesso, querido diário,
essa mulher me convulsiona
o ar de mártir no calvário
dentro da bacanal romana.

Garanto, querido diário,
que atrás da leve hipocondria
convive a hóstia de um sacrário
com o fogo da ninfomania.
(hum...)

Hoje, acordei
tomei café
me masturbei
comprei o jornal
fiz a fé no bicho
pichei o governo
me senti quadrado
fui ao analista
cantei babalu
mais fora de esquadro
do que esquerdista
no Grajaú.

E o tempo todo, meu diário,
pensava nela com amargura.
O arquipélago das sardas
nas costas nuas, que loucura!

Constato, querido diário:
muito pior do que esquecê-la
é encontrá-la pelas ruas
dizer: - olá, prazer em vê-la...