João Bosco    

Patrulhando (Masmorra)

Letras João Bosco / Patrulhando (Masmorra)

Patrulhando (Masmorra)

João Bosco

Noites assim, de março ou abril,
Noite febril, noite-inquisição, grilhão,
Negra visão, negro capuz.
Noites assim e o sangue a escorrer
Por esse chão, poço-escuridão, sair
Dessa masmorra nessa sangria,
Andar por aí os mortos daqui,
Medrar os jardins, corar os jasmins,
Depois estancar.


João Bosco

Patrulhando (Masmorra)

João Bosco

Patrulhando (Masmorra)

Noites assim, de março ou abril,
Noite febril, noite-inquisição, grilhão,
Negra visão, negro capuz.
Noites assim e o sangue a escorrer
Por esse chão, poço-escuridão, sair
Dessa masmorra nessa sangria,
Andar por aí os mortos daqui,
Medrar os jardins, corar os jasmins,
Depois estancar.