João Bosco    

Nada a Desculpar

Letras João Bosco / Nada a Desculpar

Nada a Desculpar

João Bosco

Dentre as mentiras da vida
Duas nos revelam mais:
- É um prazer conhece-lo
- Era muito bom rapaz

Eu vou é sair de trás da mesa
Espiar que é que tem ali de baixo
Se eu for embora, vou deixar a luz acesa
E se voltar não limpo os pés no seu capacho

Dizem que é fogo atingir
Com o meu estilingue
As vidraças insensíveis
Do Shopping Center Building

Se você me perguntar
O que é que eu acho
Mesmo que eu ache
Eu já digo que não acho

Enquanto brincam no gramado as moças chiques
Eu quero chuvas pra estragar o piquenique
Eu não provei aquele tipo de xarope
Que está por cima nas pesquisas do IBOPE
Eu estou remando rio acima por prazer
Não há nada a desculpar, foi por querer
Me passe o sal pra botar na sobremesa
O Grande Público cansou minha beleza


João Bosco

Nada a Desculpar

João Bosco

Nada a Desculpar

Dentre as mentiras da vida
Duas nos revelam mais:
- É um prazer conhece-lo
- Era muito bom rapaz

Eu vou é sair de trás da mesa
Espiar que é que tem ali de baixo
Se eu for embora, vou deixar a luz acesa
E se voltar não limpo os pés no seu capacho

Dizem que é fogo atingir
Com o meu estilingue
As vidraças insensíveis
Do Shopping Center Building

Se você me perguntar
O que é que eu acho
Mesmo que eu ache
Eu já digo que não acho

Enquanto brincam no gramado as moças chiques
Eu quero chuvas pra estragar o piquenique
Eu não provei aquele tipo de xarope
Que está por cima nas pesquisas do IBOPE
Eu estou remando rio acima por prazer
Não há nada a desculpar, foi por querer
Me passe o sal pra botar na sobremesa
O Grande Público cansou minha beleza