João Bosco    

Momentos Roubados

Letras João Bosco / Momentos Roubados

Momentos Roubados

João Bosco

Ouço o som de uma sirene
Num dueto antes do fim
Parar um sax assim
Entra sem pedir licença
Deus é o último a notar
Que música dançar
O metrô que traz a sorte
É sempre o próximo a chegar
Baby, a vida é nada
No azul dessa balada
Minha deusa dê o tom
Brinque com meu sexo a luz néon
Droga e som rolam no ar
Ter que ser sentimental não é legal
No meu solo atual
E não há maior jazz
Que gastar todo o meu gás
Com você baby


João Bosco

Momentos Roubados

João Bosco

Momentos Roubados

Ouço o som de uma sirene
Num dueto antes do fim
Parar um sax assim
Entra sem pedir licença
Deus é o último a notar
Que música dançar
O metrô que traz a sorte
É sempre o próximo a chegar
Baby, a vida é nada
No azul dessa balada
Minha deusa dê o tom
Brinque com meu sexo a luz néon
Droga e som rolam no ar
Ter que ser sentimental não é legal
No meu solo atual
E não há maior jazz
Que gastar todo o meu gás
Com você baby