João Bosco    

Jardins de Infância

Letras João Bosco / Jardins de Infância

Jardins de Infância

João Bosco

É como um conto de fadas tem sempre uma bruxa pra apavorar
O dragão comendo gente, a bela adormecida sem acordar
Tudo o que o mestre mandar e a cabra cega roda sem enxergar
E você se escondeu, e você esqueceu
Pic-papos tem distância, pés pisando em ovos veja você
Um tal de pular fogueira, pistolas, morteiros, vejam
Pega malhação de judas e quebra-cabeças, vejam vocês
E você se escondeu, e você não quis ver
Olha o bobo na berlinda, olha o pau no gato, polícia e ladrão
Tem carniça e palmatória bem no teu portão
Você vive o faz de conta, diz que é de mentira, brinca até cair
Chicotinho tá queimando, mamãe posso ir
Pic-papos tem distância, pés pisando em ovos, bruxa dragão
Um tal de pular fogueira e a cabra cega vai de roldão
Pega malhação de judas e um passarinho morto no chão


João Bosco

Jardins de Infância

João Bosco

Jardins de Infância

É como um conto de fadas tem sempre uma bruxa pra apavorar
O dragão comendo gente, a bela adormecida sem acordar
Tudo o que o mestre mandar e a cabra cega roda sem enxergar
E você se escondeu, e você esqueceu
Pic-papos tem distância, pés pisando em ovos veja você
Um tal de pular fogueira, pistolas, morteiros, vejam
Pega malhação de judas e quebra-cabeças, vejam vocês
E você se escondeu, e você não quis ver
Olha o bobo na berlinda, olha o pau no gato, polícia e ladrão
Tem carniça e palmatória bem no teu portão
Você vive o faz de conta, diz que é de mentira, brinca até cair
Chicotinho tá queimando, mamãe posso ir
Pic-papos tem distância, pés pisando em ovos, bruxa dragão
Um tal de pular fogueira e a cabra cega vai de roldão
Pega malhação de judas e um passarinho morto no chão