João Bosco    

Flerte

Flerte

João Bosco

Os olhos que anunciam
O meu descobrimento
Conquistam estrelas
Bem no meu firmamento
Na órbita de um flerte
Perdidamente
A trajetória é uma
Atração permanente
Não há como fugir
Não dá pra ter sossego
Por um instante
Tudo é um segredo
Olhar cruzando olhar
E um querer ardente
Lá dentro a disparar
O coração da gente
Negros olhos da noite
Claros verdes da mata
Castanhos de rio
Cristalino céu
E esse azul que arrebata


João Bosco

Flerte

João Bosco

Flerte

Os olhos que anunciam
O meu descobrimento
Conquistam estrelas
Bem no meu firmamento
Na órbita de um flerte
Perdidamente
A trajetória é uma
Atração permanente
Não há como fugir
Não dá pra ter sossego
Por um instante
Tudo é um segredo
Olhar cruzando olhar
E um querer ardente
Lá dentro a disparar
O coração da gente
Negros olhos da noite
Claros verdes da mata
Castanhos de rio
Cristalino céu
E esse azul que arrebata