João Bosco    

Droba a Língua (Boto Cor-de-rosa em Ramos)

Letras João Bosco / Droba a Língua (Boto Cor-de-rosa em Ramos)

Droba a Língua (Boto Cor-de-rosa em Ramos)

João Bosco

É lá de Ramos a tal morena
Que fez Zé Zuza zureta
E debochava dos orixás
- mais dos exus!
Diante da tentação
Sacava do rosário
E arripiava em trote de avestruz...
Pois foi em Ramos que a tal morena
Fez o Zé Zuza zuretá
A moça em bamba dos Cacique
Iniciada de Iemanjá
- má leme, Yaô!
Mexia um balaio grande
Muito mais macio
Que o boto cor-de-rosa do Custo.
Vejam só:
O Zé Zuza cismou de ser pesquisador
E se mandou de gravador
Pro terreiro onde se desenvolvia aí a Yaô
Ô, laroiê!..
Deu umbigada na moça
Bebeu
Acendeu pio, fungou,
Zoiando Yaô o Zé Zuza zuretô:
- yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô!


João Bosco

Droba a Língua (Boto Cor-de-rosa em Ramos)

João Bosco

Droba a Língua (Boto Cor-de-rosa em Ramos)

É lá de Ramos a tal morena
Que fez Zé Zuza zureta
E debochava dos orixás
- mais dos exus!
Diante da tentação
Sacava do rosário
E arripiava em trote de avestruz...
Pois foi em Ramos que a tal morena
Fez o Zé Zuza zuretá
A moça em bamba dos Cacique
Iniciada de Iemanjá
- má leme, Yaô!
Mexia um balaio grande
Muito mais macio
Que o boto cor-de-rosa do Custo.
Vejam só:
O Zé Zuza cismou de ser pesquisador
E se mandou de gravador
Pro terreiro onde se desenvolvia aí a Yaô
Ô, laroiê!..
Deu umbigada na moça
Bebeu
Acendeu pio, fungou,
Zoiando Yaô o Zé Zuza zuretô:
- yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô, yô!