João Bosco    

Das marés

Letras João Bosco / Das marés

Das marés

João Bosco

Diga o que vem depois do arrebol
Noite escura ou céu claro de anil
Já senti nostalgia do sol
Sabe como é
Não saber sequer
Se a tristeza tem fim

Já molhei os meus olhos no sal
Tal as dores em tudo o que vi
E criei poças sem temporal
Sabe como é
Quando a tarde cai
Maré baixa de mim

Eis aqui
Deus do amanhã
Força maior que a vontade e a fé
Pendular
A vida é
Já a bonança anuncia a manhã

Que na verdade tudo depende do olhar
Felicidade é coisa pra gente criar
Ao som dessa guitarra que chora de amar
Lágrimas e dores eu posso cantar


João Bosco

Das marés

João Bosco

Das marés

Diga o que vem depois do arrebol
Noite escura ou céu claro de anil
Já senti nostalgia do sol
Sabe como é
Não saber sequer
Se a tristeza tem fim

Já molhei os meus olhos no sal
Tal as dores em tudo o que vi
E criei poças sem temporal
Sabe como é
Quando a tarde cai
Maré baixa de mim

Eis aqui
Deus do amanhã
Força maior que a vontade e a fé
Pendular
A vida é
Já a bonança anuncia a manhã

Que na verdade tudo depende do olhar
Felicidade é coisa pra gente criar
Ao som dessa guitarra que chora de amar
Lágrimas e dores eu posso cantar