João Bosco    

Breve Regresso

Letras João Bosco / Breve Regresso

Breve Regresso

João Bosco

Luz da minha vida, mulher adorada, dona dos meus beijos,
Volte aos meus braços, suplico chorando em nome do amor!
Serei seu marido, amante ou escravo, o que você quiser.
O que eu não posso é continuar nesse mundo de dor.

Sem você comigo a vida é castigo, tudo é solidão.
A noite em meu leito, paixão e despeito me impedem dormir!
Por isso eu peço seu breve regresso, tenhas compaixão!
Ou serei o homem mais triste da terra sem você aqui.
Minha pobre vida, já não tem sentido.
Sou um barco perdido num mar de tristeza sem os beijos seus!
Traga-me seu corpo, para os meus abraços,
Mate o meu cansaço, ilumine meus passos pelo amor de Deus!!


Sem você comigo a vida é castigo, tudo é solidão.
A noite em meu leito, paixão e despeito me impedem dormir!
Por isso eu peço seu breve regresso, tenhas compaixão!
Ou serei o homem mais triste da terra sem você aqui.
Minha pobre vida, já não tem sentido.
Sou um barco perdido num mar de tristeza sem os beijos seus!
Traga-me seu corpo, para os meus abraços,
Mate o meu cansaço, ilumine meus passos pelo amor de Deus!!


Já comprei passagem para ir embora!
Só me resta agora apertar-te a mão.
Se já me trocaste por um outro alguém já não me convém ficar
aqui mais não.
Levo comigo, esse amor desfeito, solidão, despeito, e um cruel
desgosto.
No avião das nove partirei chorando, por deixar que amo nos
braços de outro.
E ao chorar te darei meu adeus porém juro por Deus que não quero
piedade!
Se o pranto de quem mais te quis te faz muito feliz, faça sua
vontade!

E ao ver o avião subir, no espaço subir,
não vá chorar também.
Deixe que eu choro sozinho a dor e os espinhos que a vida tem!


João Bosco

Breve Regresso

João Bosco

Breve Regresso

Luz da minha vida, mulher adorada, dona dos meus beijos,
Volte aos meus braços, suplico chorando em nome do amor!
Serei seu marido, amante ou escravo, o que você quiser.
O que eu não posso é continuar nesse mundo de dor.

Sem você comigo a vida é castigo, tudo é solidão.
A noite em meu leito, paixão e despeito me impedem dormir!
Por isso eu peço seu breve regresso, tenhas compaixão!
Ou serei o homem mais triste da terra sem você aqui.
Minha pobre vida, já não tem sentido.
Sou um barco perdido num mar de tristeza sem os beijos seus!
Traga-me seu corpo, para os meus abraços,
Mate o meu cansaço, ilumine meus passos pelo amor de Deus!!


Sem você comigo a vida é castigo, tudo é solidão.
A noite em meu leito, paixão e despeito me impedem dormir!
Por isso eu peço seu breve regresso, tenhas compaixão!
Ou serei o homem mais triste da terra sem você aqui.
Minha pobre vida, já não tem sentido.
Sou um barco perdido num mar de tristeza sem os beijos seus!
Traga-me seu corpo, para os meus abraços,
Mate o meu cansaço, ilumine meus passos pelo amor de Deus!!


Já comprei passagem para ir embora!
Só me resta agora apertar-te a mão.
Se já me trocaste por um outro alguém já não me convém ficar
aqui mais não.
Levo comigo, esse amor desfeito, solidão, despeito, e um cruel
desgosto.
No avião das nove partirei chorando, por deixar que amo nos
braços de outro.
E ao chorar te darei meu adeus porém juro por Deus que não quero
piedade!
Se o pranto de quem mais te quis te faz muito feliz, faça sua
vontade!

E ao ver o avião subir, no espaço subir,
não vá chorar também.
Deixe que eu choro sozinho a dor e os espinhos que a vida tem!