João Bosco    

Bernardo, o Eremita

Letras João Bosco / Bernardo, o Eremita

Bernardo, o Eremita

João Bosco

E! o chora-maré
o canta-maré,
quem vai te encantar?
E! goiamum,
Sexta da Paixão..
E! olha a palma, o pé.
Não é peixe, ou é?
O garrancho é rei
mangue pra rei
não põe luto não.
Mas tu tá com quem?
Vai contar pra quem?
E com quem contar,
grilado e só
nesse misere?
Vão gozar p quê?
Vai viver de quê?
quando engrossar
quem vai lembrar
de te socorrer?
Quando passar mal
quem que vai entrar
nesse lodaçal cara de pau
que te acomodou?
Quando tu morrer
entre limo e sal,
só vão comentar:
"É o tal que quis
(a!) sobreviver".


João Bosco

Bernardo, o Eremita

João Bosco

Bernardo, o Eremita

E! o chora-maré
o canta-maré,
quem vai te encantar?
E! goiamum,
Sexta da Paixão..
E! olha a palma, o pé.
Não é peixe, ou é?
O garrancho é rei
mangue pra rei
não põe luto não.
Mas tu tá com quem?
Vai contar pra quem?
E com quem contar,
grilado e só
nesse misere?
Vão gozar p quê?
Vai viver de quê?
quando engrossar
quem vai lembrar
de te socorrer?
Quando passar mal
quem que vai entrar
nesse lodaçal cara de pau
que te acomodou?
Quando tu morrer
entre limo e sal,
só vão comentar:
"É o tal que quis
(a!) sobreviver".