João Bosco    

Baguine Dodói

Letras João Bosco / Baguine Dodói

Baguine Dodói

João Bosco

Olha, meu bem, o que restou daquele grande amor
Sem teu amor, enlouqueci, e ando dodói
Como Tarzan depois da gripe
De emplastro Sabiá
Tomando cana nos botequins eu vou me acabar
Espremo cravos defronte ao espelho lembrando você
Faço novena, tomo gemada, ah não há mais...
Júlio Lousada que me socorra nessa aflição mortal
Maracujina já não resolve ao recordar
Meias fumê, ligas vermelhas
E um olhar fatal...
Minha Dalila, volta depressa
Que o teu Sansão
Tá mal...


João Bosco

Baguine Dodói

João Bosco

Baguine Dodói

Olha, meu bem, o que restou daquele grande amor
Sem teu amor, enlouqueci, e ando dodói
Como Tarzan depois da gripe
De emplastro Sabiá
Tomando cana nos botequins eu vou me acabar
Espremo cravos defronte ao espelho lembrando você
Faço novena, tomo gemada, ah não há mais...
Júlio Lousada que me socorra nessa aflição mortal
Maracujina já não resolve ao recordar
Meias fumê, ligas vermelhas
E um olhar fatal...
Minha Dalila, volta depressa
Que o teu Sansão
Tá mal...