João Bosco    

Amon Rá e o Cavalo de Tróia

Letras João Bosco / Amon Rá e o Cavalo de Tróia

Amon Rá e o Cavalo de Tróia

João Bosco

Amon, Rá, Amem pai
Que dia de festa de rei.
Abriu sol, abriu céu
Quem março melaço que fez.
A mesa de gala.
A pompa da sala.
O vinho escorre
Na ponta da faca (há há há há heim)
A pata afunda
Empina, galopa
Rebola, revira
Relincha risonha
(arreia rá brida do meu cavalo).
Amom Rá, Amém pai
Que demo gracinha de rei.
Amainai, animai
A festa não deve acabar
O lombo dourado
A taça cruzada
A perna de fora
Espada de lado (há há há há heim)
Corneta calada
Vigia tombado
O riso, o beijo
O sono e a morte
(arreia rá sela do meu cavalo)
(arreia rá sela do meu cavalo)
Deixa, espera, vem, vai, agora, vai...
Vai chegar, vai chegar.
O cavalo novo vai chegar
O cavalo novo já vem lá
O cavalo novo sem rei
Repele, rebate
Resiste, combate
Recebe, revida
Acaba com baile (há há há há heim)
A mula, o asno
A besta, o burro
O fogo, a fuga
O grifo da fera.
Depressa acabou a festa da cavalada ...


João Bosco

Amon Rá e o Cavalo de Tróia

João Bosco

Amon Rá e o Cavalo de Tróia

Amon, Rá, Amem pai
Que dia de festa de rei.
Abriu sol, abriu céu
Quem março melaço que fez.
A mesa de gala.
A pompa da sala.
O vinho escorre
Na ponta da faca (há há há há heim)
A pata afunda
Empina, galopa
Rebola, revira
Relincha risonha
(arreia rá brida do meu cavalo).
Amom Rá, Amém pai
Que demo gracinha de rei.
Amainai, animai
A festa não deve acabar
O lombo dourado
A taça cruzada
A perna de fora
Espada de lado (há há há há heim)
Corneta calada
Vigia tombado
O riso, o beijo
O sono e a morte
(arreia rá sela do meu cavalo)
(arreia rá sela do meu cavalo)
Deixa, espera, vem, vai, agora, vai...
Vai chegar, vai chegar.
O cavalo novo vai chegar
O cavalo novo já vem lá
O cavalo novo sem rei
Repele, rebate
Resiste, combate
Recebe, revida
Acaba com baile (há há há há heim)
A mula, o asno
A besta, o burro
O fogo, a fuga
O grifo da fera.
Depressa acabou a festa da cavalada ...