João Alexandre    

Poutpourri l

Letras João Alexandre / Poutpourri l

Poutpourri l

João Alexandre

Como será o futuro do nosso país?
Surge a pergunta no olhar e na alma do povo
Cada vez mais cresce a fome nas ruas, nos morros
Cada vez menos dinheiro pra sobreviver

Onde andará a justiça outrora perdida?
Some a resposta na voz e na vez de quem manda
Homens com tanto poder e nenhum coração
Gente que compra e que vende a moral da nação

Brasil olha pra cima
Existe uma chance de ser novamente feliz
Brasil há uma esperança!
Volta teus olhos pra Deus, justo juiz!


Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!


Como ouvir e negar? Somos todos mortais.
Como ver e não ver? Somos todos reais.
Muitos tem tão pouco e outros tem demais
E perante Deus todos somos iguais.

Fome de luz, fome de pão
Fome de amor, fome de paz
Todo homem sem Deus não tem vez nem razão
É um escravo da fome a mais.

Volta teus olhos pra Deus, justo juiz!


João Alexandre

Poutpourri l

João Alexandre

Poutpourri l

Como será o futuro do nosso país?
Surge a pergunta no olhar e na alma do povo
Cada vez mais cresce a fome nas ruas, nos morros
Cada vez menos dinheiro pra sobreviver

Onde andará a justiça outrora perdida?
Some a resposta na voz e na vez de quem manda
Homens com tanto poder e nenhum coração
Gente que compra e que vende a moral da nação

Brasil olha pra cima
Existe uma chance de ser novamente feliz
Brasil há uma esperança!
Volta teus olhos pra Deus, justo juiz!


Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!


Como ouvir e negar? Somos todos mortais.
Como ver e não ver? Somos todos reais.
Muitos tem tão pouco e outros tem demais
E perante Deus todos somos iguais.

Fome de luz, fome de pão
Fome de amor, fome de paz
Todo homem sem Deus não tem vez nem razão
É um escravo da fome a mais.

Volta teus olhos pra Deus, justo juiz!