João Alexandre    

Alegre Aflito

Letras João Alexandre / Alegre Aflito

Alegre Aflito

João Alexandre

O coração aflito torna todos os dias maus,
Cinzas todas as cores, céu escuro de temporal...
Feito amor que não pode ser, feito solidão...
É ferida sempre a roer, dor e rejeição...

O coração alegre, quantas luzes faz acender,
Abre a porta dos olhos, traz de novo o amanhecer...
Feito amor que se revelou, feito comunhão...
É a cura que se encontrou, é ressurreição,
É o partir do pão, é sentir-se irmão...

O coração alegre...


João Alexandre

Alegre Aflito

João Alexandre

Alegre Aflito

O coração aflito torna todos os dias maus,
Cinzas todas as cores, céu escuro de temporal...
Feito amor que não pode ser, feito solidão...
É ferida sempre a roer, dor e rejeição...

O coração alegre, quantas luzes faz acender,
Abre a porta dos olhos, traz de novo o amanhecer...
Feito amor que se revelou, feito comunhão...
É a cura que se encontrou, é ressurreição,
É o partir do pão, é sentir-se irmão...

O coração alegre...